Irã financiará filme contestando a produção norte-americana Argo

argo_2332534b

Por Alessandra Verch.

Argo, filme estrelado e dirigido por Ben Affleck (ler crítica aqui) e um dos grandes vencedores do último Globo de Ouro (ler aqui), está repercutindo internacionalmente. O filme que narra o resgate dos 20 diplomatas reféns em Teerã, capital do Irã, em 1979 (evento verídico que ficou conhecido como a “crise dos reféns”), gerou indignação no governo Iraniano tendo sido, inclusive, censurado por lá. Hoje (15) a imprensa iraniana anunciou que o governo do Irã financiará uma grande obra cinematográfica contestando o que, para o governo, é uma versão deturpada sobre o evento. O roteiro do filme que se chamará Setad moshtarak (Os chefes do Estado-Maior, em farsi) já foi aprovado pelas autoridades e está aguardando o orçamento para o início das filmagens, segundo relatou Ataollah Soleimanian, diretor do filme. Ainda segundo Soleimanian, o filme será “uma produção enorme”.

Nesta semana, Argo foi indicado ao Oscar em sete categorias (ler aqui), incluindo o de melhor filme, porém ficou de fora da lista de melhor direção. Segundo o ator e diretor, Ben Affleck, o filme vem conquistando espaço e repercutindo internacionalmente, o que para ele já é motivo de felicidade. Affleck ainda definiu a resposta do Irã ao seu filme como uma conquista. “[As autoridades] estão governando uma nação de milhões de pessoas maravilhosas, fantásticas. Esse filme [Argo] é algo ao qual até crianças estão prestando atenção, então esse regime stalinista sente a necessidade de acabar com isso. Eu acho que isso é uma grande conquista”, disse o diretor.

Argo aborda de forma superficial o evento, mas tem o mérito de conseguir expor as inescrupulosas relações entre o Xá Pahlavi e o governo norte-americano em sua introdução. O Xá deposto em 1979 tentou promover a “modernização” e a ocidentalização do Irã, utilizando para isto, a tortura e o massacre de opositores. Xá Pahlavi fugiu do Irã, exilando-se nos EUA. O povo, porém, exigia seu retorno para que ele fosse julgado e executado conforme as leis do país pelos crimes cometidos ao longo de seu regime. A recusa dos EUA selou, para o povo iraniano, o desrespeito do governo norte-americano para com a população e fez eclodir entre ela, o ódio ao governo. Embora a exposição dos motivos da revolta do povo iraniano para com o governo norte americano seja breve, ela exerce um papel importante dentro da obra.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s